domingo, 11 de outubro de 2009

A natureza da morte de Jesus


Há algo que todo evangelista deve saber e que a maioria das pessoas nas igrejas não sabem, o que significou de acordo com as escrituras a morte de Jesus.

Muitas heresias tem surgido em torno da morte de Jesus. Tem pessoas que acreditam que Jesus morreu como “mártir”, outras pensam que Ele morreu para "protestar contra os pecados da humanidade”, também há aquelas que dizem que Ele morreu para "exercer uma nfluência moral”, outras pensam que Ele morreu para “provar o amor que tem pela humanidade”.

Nenhum desses ensinamentos tem base bíblica. Com certeza a que causa mais confusão é a que fala que Jesus morreu para provar o amor. Existem muitas músicas(algumas até bonitas) que mencionam essa heresia. É claro que a motivação de Jesus em morrer por nós foi o Seu amor, como está escrito em Romanos 2:8:


“Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores”.
Uma coisa que precisa ficar bem clara é que o amor motivou Jesus a morrer por nós, e saber que Ele morreu por nós é saber que ele nos ama, mas o propósito da morte não foi provar o amor, foi tirar os nossos pecados. Deus provou o seu amor para com o Seu povo de diversas formas séculos antes de Jesus nascer, como podemos observar no Antigo Testamento. Jesus não precisaria morrer apenas para provar esse amor.

A verdadeira natureza da morte de Jesus apresentada nas escrituras é:

-Uma morte pré determinada:
“A este que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, prendestes, crucificastes e matastes pelas mãos de injustos” (Atos 2:23)Antes de Jesus nascer já estava decidido que Ele viria para morrer pela humanidade.

-Uma morte voluntária:“Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la.
Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai” (João 10:17-18)
Jesus se entregou voluntariamente à morte

-Foi uma morte vicária (substitutiva):
“Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito” (I Pedro 3:16)
Ele assumiu a culpa no lugar da humanidade. Deus é justo, a sua Justiça de ser cumprida. A punição que o pecado exige acorreu em Jesus. Ele nunca pecou, mas foi punido no nosso lugar, para que através do méritos Dele pudéssemos obter o perdão.

-Foi uma morte redentora:“Por que o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos” ( Marcos 10:45).Jesus resgatou a humanidade das garras do pecado.

-Foi uma morte expiatória:
“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”( Gálatas 3:13)Expiar significa retirar a culpa. Ele retirou a maldição do pecado.

-Foi uma morte propiciatória.“Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados” ( 1 João 4:10)Falar que a morte de Jesus foi uma morte propiciatória, é falar que quando Deus olha para as pessoas Ele não vê nelas o pecado.

-Foi uma morte sacrificial“Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós.” (1 Corintios 5:7)Ele é o Cordeiro que Deus que foi morto em sacrifício pelos nossos pecados.
Falar que a morte de Jesus é uma morte sacrificial, é usar os símbolos e rituais religiosos de Israel para ilustrar o que já foi dito acima. Esse ritos apontavam para Jesus.

Entender a natureza da morte de Jesus é entender a natureza do Evangelho. Seu significado não é nos fazer sentir pena ou tomar decisões. Significa "o homem tendo a chance de se reconciliar com Deus".

A frase “o Sangue de Jesus purifica...” é uma figura de linguagem chamada metonímia, é a substituição do todo pela parte.

Quando falamos que o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado, não é literalmente o sangue, é a morte em si, é a substituição.




Um comentário:

  1. Linda esta mensagem porque fala fortemente sobre a morte de Cristo. Precisamos falar mas sobre o amor de Deus e o sacrifício de Cristo na cruz por nossos pecados. Que o espírito santo te capacite mais e mais.amem.

    ResponderExcluir